domingo, 8 de dezembro de 2013

Época de Natal




 
Vem aí o Natal!

Embora saibamos que o espírito de bondade, entreajuda e amizade deva ser uma constante dos 365 dias do ano, as pessoas teimam em realçar na época como deve ser aplicada a fraternidade.

Adorava o Natal quando era pequenina e lembro-me que quando o meu filho nasceu revivi com toda a família esta época que tanto assombra a criançada. Mas devo confessar-vos que há alguns anos, por motivos vários, entre os quais a perda de alguns familiares muito chegados e a consequente diminuição do número de pessoas à mesa da consoada, sou transportada para um estado de alma que não é nem de longe nem de perto aquele que durante anos cultivei.

Acresce que além da junção familiar tenho o meu querido neto que habitualmente faz as honras da consoada e da posterior distribuição dos presentes. Isto leva-me a esquecer por instantes as ideias que me assolam o espírito, mas não consigo deixar de pensar em tantos que não conseguem ter um ambiente de família e em muitos mas mesmo muitos que nesta época, alguns pela primeira vez, se sentem privados do mínimo a que têm direito por uma teimosa desconstrução do nosso país onde os nossos governantes fazem com que sejam ultrapassados os direitos à dignidade de muitas vidas.

As coisas estão difíceis e só me congratulo por ir podendo, por enquanto, dar assistência aos meus descendentes que têm sentido na pele a dificuldade dos últimos anos. Claro que isto só será possível se não continuarem a entrar-nos reformas adentro e a limitar-nos o poder de ação.

Bom, isto ainda não são as Boas Festas que vos quero desejar, é um desabafo de mãe e cidadã que, no entanto, vos deixa de todo o coração um cheirinho de Natal para vos aquecer a alma e o espírito.
 

 

 
 
Para já um bom início de semana com muita saúde e ajudem a ajudar dentro das vossas possibilidades.
 
 
 
 

9 comentários:

  1. Tens carradas de razão, TÉTÉ !
    Mas a crise está a alargar-se a países que há dois anos atrás seria inimaginável...
    E esse é o VERDADEIRO problema para a maioria dos portugueses.
    Se fosse só cá, o mal bem se remediaria, pois não faltariam ajudas externas ( estilo Plano Marshall ).

    Um beijo pré natalício.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pela visita. É sempre muito bem vindo.
    Vamos tentando ultrapassar e tenhamos esperança que isto se há-de resolver como noutras alturas que a História nos contou.
    Um beijo também para si

    ResponderEliminar
  3. Todos temos recordações de um Natal com mais calor de felicidade à volta da mesa. Em todo o caso, como refere, há muita gente que sofre e a época natalícia ainda amargura mais as suas condições de pobreza e de solidão.

    A cada qual o seu Natal, que é cada vez mais desigual.

    No meu caso, como Belém não vem até mim, vou eu até Belém.
    Há anos que faço este caminho sinuoso: primeiro, caminho para leste, depois volto, e avanço para oeste. Assim mesmo, aos ziguezages. Não é muito tradicional mas é cada vez mais habitual.

    E é Natal!



    ResponderEliminar
  4. Ui! Que distração a minha!

    Bom Natal!
    gdsbjsmtsmtsmts!

    ResponderEliminar
  5. Tété
    Partilho por completo da sua opinião...longe vai o tempo em que eu esperava ansiosa o Natal, gosto de receber presentes, mas gosto muito mais de os dar.
    Eu tinha uma casa cheia de familia e miudos pequenos, (só enteados eram 5 mais a filha) mas como tudo na vida acaba, o Natal para mim perdeu significado...
    Muitos já ficaram pelo caminho...:-( e eu hoje só desejo que o mês de Dezembro passe...
    Depois...depois vejo uma imensa hipocrisia de solidariedade que devia ser 365 dias por anos e apenas o é a 24/25 de Dezembro!
    E como Natal é quando uma mulher quiser...eu procuro que seja Natal todos os dias para os que me rodeiam..:-)))
    Espero que o marido já esteja bem e que o netinho continue a fazer as delicias da avó e restante familia.
    Um beijinho muito grande e Festas Felizes para todos...<3

    ResponderEliminar
  6. Olá ! Obrigada pela visita e pelas palavras. Como aqui cheguei um pouco tarde, espero que a esta hora tenha chegado bem a oeste e que tenha encontrado todos com muita saúde e boa disposição.
    Quanto ao facto de ter de ir ao encontro da estrela, tudo o que se faz com amor e por amor não custa. Às vezes, mesmo estando mais perto, não significa que consiga ir ao encontro de todos .
    Desejo-vos um Feliz Natal e mts bjs para si

    ResponderEliminar
  7. Olá Teresoca!
    Pois como diz nós fazemos os possíveis para que o Natal se multiplique ao longo do ano.
    Não sei se vai estar com a filha mas de qualquer maneira o que importa é que estejam de boa saúde e com as novas tecnologias a ajudar se sintam apertadas num grande abraço.
    O meu marido vai benzinho mas estas coisas dão pano para mangas. Só faz dois meses dia 28 e eu acho e tenho ouvido dizer que menos de seis meses não dá para estar mesmo bem. O neto está famoso e crescido e é o meu orgulho. Dizia ele há dias: "Porque será que a avó Tété é a pessoa que melhor me compreende?" Fico babada claro está.
    Um forte abraço, um beijinho e vá dando notícias.
    Feliz Natal e que 2014 nos deixe viver um pouquinho mais sossegados.

    ResponderEliminar
  8. Na impossibilidade de dirigir a cada amiga/o uma mensagem de Natal personalizada, escrevi umas palavras muito simples mas bem significativas do meu sentir:

    “Neste Natal gostaria de trazer-te:
    O verde da árvore – a cor da Esperança;
    E, das bolas coloridas:
    - O vermelho – a cor do meu Amor fraterno;
    - O azul – a cor da suavidade dos Anjos;
    - O dourado – a cor da prosperidade que te desejo;
    - O roxo – a tristeza que sinto quando não te vejo;
    - O branco – A Paz que quero para a tua vida.
    No tanger dos sinos ouve a minha voz pedindo protecção para ti e toda a tua família.
    Seja onde for que te encontres deixa-me ser um pouco do teu Natal.
    Mas… acima de tudo, desejo que, na tua noite de Natal, o “Menino” não tenha que perguntar:
    - Então e eu? - (V. minha postagem de 27/12/2009 – NATAL DE QUEM?)

    Mil beijos natalícios
    Mariazita
    (Link para o meu blog principal)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariazita, seja bem vinda! Sabe que tenho o hábito de que "amigo do meu amigo meu amigo é" ? E vinda até aqui através da nossa amiga Teresa, acho que não é preciso dizer mais nada.
      Desejo-lhe um Santo e Feliz Natal e um Novo Ano com muita saúde.
      Um grande abraço.
      Teresa

      Eliminar