quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Este dia...


A noite passada foi caracterizada pelo nevoeiro que se estendeu ao longo da manhã e quase todo o dia em alguns sítios da cidade.

Também teve a sua graça quando circulei pela cidade de manhã e mais propriamente na zona da Fonte Luminosa tive de manter os médios ligados e quando saí do carro o frio era intenso com uma brisa bem para o mais que fresquinho.

Por volta do meio dia o sol brilhou só para alguns e eu tive o o privilégio de chegar a casa com sol e com uma temperatura mais amena.

Hoje foi dia de aniversário de uma grande amiga (comadre/mana) e fomos almoçar aqui na zona de Algés dando depois um passeio e tendo visitado o MAAT,  local onde ainda não tinha ido, pois prefiro sempre aguardar as calmarias que sucedem às euforias dos primeiros tempos.

Se vos disser que o sol brilhava na zona, mais propriamente em alguns sítios da zona, mas que o vento que soprava, e não vou exagerar, era igual ao que já apanhei na Serra da Estrela em dias de sol, não se compadecendo da beira mar que quase sempre torna amenas as temperaturas. Era de pingo no nariz e lágrimas nos olhos. 

Digo-vos que achei graça porque não estou habituada a este tipo de temperaturas mesmo aqui à beirinha dos meus sítios.

E quanto ao MAAT gostei muito mas teremos de aguardar pelos finalmentes que acontecerão lá para Março.

As fotos não foram tiradas por mim porque não levei a minha maquininha sendo resultado da objetiva de um telemóvel e embora não estejam muito nítidas, deram para registar os momentos. 

E eu, que sou encalorada, senti-me bem com um cachecol daqueles em círculo, que se enrolam à volta do pescoço e as minhas pernas, que adoram o frio, andaram sem reclamar e o meu joelho nem deu sinal de contente que estava com o fresquinho.

Digam lá se não estava uma paisagem linda?




E agora, desejo que tenham um bom final de semana porque amanhã já é sexta feira e não se esqueçam que o fim de semana é já a seguir.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Mais um ano que chega ao fim, mais outro que começa


Este ano está a chegar ao fim e cada um de nós terá o seu próprio balanço entre as coisas boas e as menos boas que aconteceram.

Por mim todos os anos peço a Deus que se não for melhor, pelo menos que seja igual ao que passou, mas este ano não faço tal pedido porque efetivamente para mim, 2016 foi um ano de muitos sobressaltos a todos os níveis.

Sabemos e dizemos que desde que não nos falte a saúde, as outras coisas vão-se levando de um modo melhor ou pior.  Embora sendo verdade que sem ela nada podemos fazer, não é menos verdade que mesmo com ela, no meu caso um pouco com altos e baixos, se o rodopio da vida não nos permitir uma certa estabilidade emocional, não conseguimos viver em harmonia.

Também não posso dizer e se o dissesse seria mal agradecida e demasiado exigente, que em 2016 não houve coisas que correram bem e que se concretizaram ao fim de muitos anos, os quais para trás ficaram repletos de grandes anseios.

Mas vou iniciar 2017 seguindo o que diz a música que vos deixo e tudo fazer para que os meus pedidos sejam feitos "Upon a Star"




Desejo que 2017 traga a todos muita paz e  amor para que o mundo se tente entender em verdadeira comunhão

Feliz Ano Novo

Resultado de imagem para ano novo 2017 


sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Inverno


Um mês e dez dias separam estas duas fotos.

Uma, tirada a 13 de Novembro, ainda nos mostrava as árvores com o resto da sua roupagem de Verão.

A outra, tirada hoje, deixa-nos ver o que é um amanhecer de final de Dezembro, já quase nu de folhagem e onde o sol, um pouco envergonhado, não tem força para nos deixar ver a praia de Algés com nitidez nem o cais de onde os helicópteros levantam para mostrar as vistas lá do alto a turistas e não só.

A diferença do reboliço das águas que batem no pontão também nos mostra a diferença da época.

Mas o mês está quase a acabar, outro ano vem a caminho e mais uma Primavera virá para compor a paisagem.





 Entretanto e porque amanhã será a noite mais longa do ano, aproveitem-na bem, com muita saúde e paz e eu  reitero para todos vós os meus votos de

                       Festas Felizes




domingo, 18 de dezembro de 2016

Já é Natal


Vamos entrar na semana do Natal.

E não é pela maneira já estafada de que "Natal é sempre que nós quisermos" e "em qualquer dia pode ser Natal" que não sentimos mais este espírito que nos deixa, pelo menos a mim deixa, ainda mais sensível a tudo o que vai pelo mundo.

Digo pelo mundo e até pelo nosso país, mas realmente fora dele as circunstâncias são bem mais difíceis se nos referirmos às guerras incontroláveis  e às situações dela decorrentes - fome, falta de assistência médica e de medicamentos, ausência de habitação e sobretudo a incerteza de um futuro que não deixa que se possa visualizar qualquer solução razoável.

"E as crianças Senhor, porque lhes dais tanta dor porque padecem assim?"

É praticamente impossível que se consiga levar a tantas elas pelo mundo fora a presença do Natal mesmo na sua forma mais simples.

E quanto a nós próprios, a ausência de todos os que já partiram e até os que por razões de saúde não podem estar presentes e noutros tempos compuseram a nossa mesa de consoada, não deixa que se sinta em pleno o espírito do Natal nessa noite especial.

No entanto, a vida segue em frente e também não podemos fazer de ausentes só porque o nosso espírito está menos feliz e temos de pensar que as gerações que  se seguem precisam do nosso apoio físico e espiritual.

Assim, deixo-vos a imagem que escolhi para vos desejar um Feliz e Santo Natal e que, pelo menos, ela transmita a todos um sinal de esperança no futuro.




domingo, 11 de dezembro de 2016

Formas da natureza


Há já quase um mês que não tenho dado a atenção que gostaria a este modo de divagação, entretenimento e convívio com todos vós mas outros valores me têm impedido de o fazer.

E hoje, neste breve regresso, lembrei-me de vos mostrar uma das formas da natureza imprevisível mas que por isso mesmo nos deixa  extasiados com tanta côr e beleza.

Então vamos lá ao pluricolor efeito das nuvens que por vezes avisto e me deixam divagar nas suas formas que mais parecem mensagens.






E já agora digam lá se este vulcão em atividade não exprime mesmo a força da natureza que leva sempre a sua avante em todas as circunstâncias.


Por hoje não vos maço mais com as minhas teorias e desejo-vos um bom início de semana com muita saúde e boa disposição.


segunda-feira, 14 de novembro de 2016

One day I'll fly away

 
Não só pela música, mas pelo conteúdo do vídeo, inicio hoje os meus presentinhos de Natal para vocês.
 
Não que o meu espírito esteja embuído de grande alegria natalícia, porque se normalmente o meu Natal tem tido ultimamente na retaguarda um cenário de saudade e melancolia, em cena há que fazer por levantar a moral e não deixar transparecer muito do que me vai na alma.
 
E este ano, por variadíssimas e algumas novas razões, as coisas não estão no seu melhor.
 
Adiante... Digam lá se não é uma ternura este anúncio da John Lewis?
 
Há um site de nome "Tá Bonito" de onde retirei esta introdução ao vídeo porque me pareceu ter a apresentação mais precisa do que qualquer outra que eu fizesse.
  
"""O vídeo de Natal da John Lewis, conhecido retalhista britânico, é certamente um dos mais esperados da época natalícia, pois nos últimos anos emocionou milhões de pessoas em todo o mundo.
 
Este ano conta uma história para arrancar sorrisos, em vez de lágrimas, de um cão chamado Buster que adora saltar.
 
Ao som da música "One day I'll fly away",  de Randy Crawford, mas cantada pela banda britânica Vaults, é transmitida a mensagem de que é possível ter presentes para todos.
 
Mais um belo vídeo da John Lewis digno de ser partilhado !  """
 
Ouvindo esta música e vendo este vídeo vou tentar passar os problemas mais para o lado e sempre que possível - "FLY AWAY".
 
 

 
Continuação de boa semana para todos vós...