quarta-feira, 27 de julho de 2016

Olá de novo!

Olá a todos!

Tenho andado arredada destas lides porque desde o dia 8 que me dediquei a outros ramos da minha atuação plurifacetada.

No meu heaven só faltou trepar às árvores, coisa que o meu fim de costas de volume para além do medium size, não me deixa fazer. Mas haviam de ver. Ele foi uma volta geral nas flores, canteiros, floreiras das janelas, enfim, dediquei-me à jardinagem e afins para além das voltas habituais necessárias ao bom funcionamento desta "casota" que se enche de gente mal me pressentem nestas paragens.

De notar que também tive o cuidado de arranjar algo que desse um incentivo de que eram bem vindos.

E a mariquice da minha lagarta junto ao tronco da minha araucária?

Para além disso desde Junho que estou de SOS avó, não falando de todos os que de mim solicitam  uma ajudinha desde os 7 aos 77, mais propriamente aos 88, o que não tem sido fácil.

Mas para vos provar o que digo deixo-vos algumas imagens que refletem um pouco do meu trabalhinho de exaustão (tive dias que me doía TUDO sem saber onde começava e acabava a sensação de dor).

E depois digam-me se valeu a pena o esforço.








 

Continuação de boa semana porque o fim de semana já não tarda.

terça-feira, 5 de julho de 2016

E lá vão mais umas.... lindas!

 
Pois então digam lá ó rapaziada da minha idade se eu não sou amiga?
 
Aqui estou na continuação das raridades dos sixties para vos fazer chegar  a "caganita ao canto do olho".
 
Não pode haver alguém que diga que isto não era música que fica na memória de todos nós (antes do Alzheimer, claro).
 
Deixo-vos aqui a especialidade ao seu tempo de Engelbert Humperdinck  um anglo indiano liiiindo para verem que nada tem a ver com este senhor de 80 anos (feitos em Maio) que se transformou mais num cowboy de grandes patilhas.





 
Ouçam e se for caso disso  deem umas voltinhas que ajuda a mexer as pernas  e dá oxigénio à cuca.
 
E se não tiverem par ou se vos doer as pernas, façam os trejeitos sentados numa cadeirinha mexendo os braços para cá e para lá que já anima.
 
 

 
 
Vamos lá tentar parecer jovens outra vez.  Bora!
 


domingo, 3 de julho de 2016

Nostalgia, que graça....


 
Hoje,  neste final de dia tão tão quente, deu-me para recordar o impacto que estas músicas e estes intérpretes tiveram na minha vida  nos anos sessenta, mais propriamente e como é o caso em 1966.

 
Não sei se com vocês se passa o mesmo, mas tenho sempre tendência de ligar as músicas aos factos e que graça que eu acho agora ao que eram os momentos em que ouvindo-os, os pezinhos saltavam e os acompanhavam juntamente com o que eu julgava ser a minha alma gémea.
 
Claro que era tudo a chamada ilusão da adolescência que preenchia a alma e o coração, mas não deixou de ter a sua graça, tanta que ainda hoje dá para ser recordada com NOSTALGIA.
 
Já agora fica aqui para ver se, mesmo com este calor, sentem algum arrepiozinho.
 
Boa semana!
 
 

 
 

domingo, 26 de junho de 2016

Recordar.....

Há muitos anos que admiro o Júlio Isidro por tudo o que foi o seu percurso na RTP mesmo nos tempos em que o via a construir os seus modelitos aéreos enquanto eu ficava agarrada ao televisor para ver os programas juvenis.  Devemos ter uns seis ou sete anos de diferença o que na altura se notava, porque já ele tinha uns dezasseis e eu só tinha dez ou onze. Creio que ainda hoje se dedica ao aeromodelismo porque foi sempre a sua paixão.
 
Muito mais tarde, nos finais dos anos 80, tive o prazer de o conhecer, digo prazer porque é uma pessoa com quem se gosta de conviver face a todas as suas características pessoais - simpático, nada entufado, grande bagagem em muitas áreas -  porque ele era da aula de ginástica do meu marido no Ginásio Club Português, enquanto eu, tendo a minha aula no mesmo piso me cruzava com os "meninos" na hora da saída.
 
Ele sabia que eu era a mulher do colega de aula e falámos muitas vezes de vários assuntos nos intervalos.
 
Todo este introito para vos dizer que gosto imenso de ver o programa "Inesquecível" na RTP Memória o que está a acontecer neste preciso momento .
 
E por isso resolvi passar para aqui o momento que ele acabou de recordar porque me deu alguma nostalgia mas ao mesmo tempo uma graça para a memória.
 
Lembram-se dos "The Monkees" ? E daquela sua tão ouvida canção "I'm a Believer" ? Era um grupo formado em 1965 e vendeu cerca de 65 milhões de cópias. O que eu dancei ao som desta música!
 
Pois então ela aqui fica para recordarem:
 
 

 
Diz o Júlio que eles acabaram de gravar um novo disco , agora só três elementos porque um deles faleceu há dois ou três anos, para mostrar que  ainda mexem bem os cordelinhos que os ajudaram a lançar.
 
Reparem como estão agora, a voz nada mal para a idade, não acham?
 

(Peço-vos desculpa mas não consigo incorporar o vídeo da preparação do novo disco, se quiserem visualizá-lo cliquem por favor no endereço que aqui vos deixo) 
 
 
 
Bom Domingo!
 
 
 
 


sexta-feira, 24 de junho de 2016

Um serão agradável


          


Cheguei de uma visita à Feira de Artesanato do Estoril - FIARTIL - que abriu hoje (ontem 23/06) no sítio habitual no Estoril.

É sempre com gosto que passo por lá porque além de ser um espaço agradável em termos geográficos, acho uma graça e tiro o meu chapéu àquelas cabecinhas pensadoras que inventam de tudo.


Desta vez achei imensa graça às peças  feitas a partir de papel de jornal, coisa que não me passaria pela cabeça; adorei, mas isso adoro sempre, o espaço das miniaturas, que já conhecia até porque uma amiga minha que vive em Paris há muitos anos (desde que se licenciou lá em História) faz parte do grupo que expõe estes trabalhos e vem cá com frequência para participar nas exposições.

Não consigo descrever porque só visto e mesmo assim custa a acreditar que se consiga fazer réplicas da natureza  com tanta fidelidade de cores e de formas  num tamanho que parece irreal - frutos, legumes, livros, bonecos e um sem número de coisas que dá gosto ver.

Isto para não falar dos espaços da restauração que estão bem para o fim  a que se destinam e com preços acessíveis.

Estou a fazer publicidade mas juro que não tenho qualquer interesse e tudo isto não esquecendo que hoje era o primeiro dia mas era dia de semana, não sei bem como será ao fim de semana e se terá muitos visitantes. Não precisam ter pressa porque o espaço só encerra a 4 de Setembro mas se puderem e estiverem para aí voltados façam uma visitinha .

Para ilustrar o que atrás vos disse das miniaturas, deixo-vos algumas imagens das que foram feitas pela minha amiga Paula Maurin que presentemente está mais dedicada à técnica de cestaria

                                          
         


mas que faz de tudo o que se possa imaginar

           

Fiquem bem e preparem-se para um ótimo fim de semana.