sábado, 17 de outubro de 2009

Menina dos Olhos de Água

A minha admiração por Pedro Barroso é enorme e vem de longe.

Tem a ver não só com a melodia das suas canções como com a profundidade da sua entrega na interpretação de todas as suas músicas e letras, como esta que nos transmite uma clara sensação de paz




Menina dos olhos de Água


Menina em teu peito sinto o Tejo
e vontades marinheiras de aproar
menina em teus lábios sinto fontes
de água doce que corre sem parar

menina em teus olhos vejo espelhos
e em teus cabelos nuvens de encantar
e em teu corpo inteiro sinto o feno
rijo e tenro que nem sei explicar

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

aprendi nos "Esteiros" com Soeiro
aprendi na "Fanga" com Redol
tenho no rio grande o mundo inteiro
e sinto o mundo inteiro no teu colo

aprendi a amar a madrugada
que desponta em mim quando sorris
és um rio cheio de água lavada
e dás rumo à fragata que escolhi

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar...
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

3 comentários:

  1. Também gosto de ouvir cantar Pedro Barroso.
    Mas penso que ele, talvez pelo facto de cantar apenas (suponho que apenas) o que ele mesmo escreve e compõe as suas canções são muito idênticas.
    Presumo que teria ganho se experimentasse também outros poetas/letristas e outros compositores.

    ResponderEliminar
  2. Corre assombração
    Vai para outro mundo numa toada de vento
    Afasta de mim este cálice
    Deixa-me aprisionar a morte na vida por um momento

    Deixa-me sentir com a alegria dos sentidos
    Deixa-me acreditar no voo do por-do-sol
    Deixa-me beijar as águas de um lago feliz
    Deixa-me navegar sem rumo, perder o control



    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  3. "Corre assombração", e não voltes.

    Isto é poisia, caramba!

    ResponderEliminar